21 Abril, 2014

O 40º Aniversário do "dia inicial inteiro e limpo", o votar abaixo das nossas possíbilidades e os suspiros dos submissos - 1


Inicio a semana com o tema que trago, desde aquela madrugada, dentro de Minha Alma. Aquele "dia inicial inteiro e limpo" ocupará estas páginas, até à data. Começo com um texto de Pezarat Correia, uma reflexão necessária. Necessária sobretudo para os que, tendo votado abaixo das suas possibilidades, agarram-se, em desespero, a suspiros por intervenções desesperadas...

“Qualquer intervenção militar hoje na vida política portuguesa teria muito mais a ver com um 28 de Maio do que com um 25 de Abril”

“Alguns dos militares que fizeram o 28 de Maio também estavam cheios de boas intenções em que Portugal pudesse regenerar a sua democracia. Só que a regeneração da sua democracia deu no Estado Novo, que cá esteve 48 anos"

"Há é que recuperar o 25 de Abril, que é diferente”
 Pezarat Correia, a ler aqui


É um texto (também ele) inteiro e limpo, que termina assim:
“Não é só agora que a Constituição está a ser violada”, sublinhou, acrescentando que “a Constituição começou a ser violada muito cedo, praticamente logo a seguir, com o primeiro governo constitucional”.

20 Abril, 2014

Benfica campeão!


“O ser alienado não procura um mundo autêntico. Isto provoca uma nostalgia: deseja outro país e lamenta ter nascido no seu. Tem vergonha da sua realidade.” - Paulo Freire