04 março, 2010

Distrações inocentes de jornalistas...competentes

Escrevi neste sítio, há alguns dias, que as imagens contam nas mensagens subliminares que se pretendem fazer passar. Dava exemplos colhidos do Expresso. Eram rostos, expressões de olhar e eram mãos, muitas mãos, espalhadas pelo semanário.

Hoje, no jornal i, dei-me conta de uma cadeira, estupidamente vazia no meio dos três candidatos. Depressa me lembrei daquela outra foto, no Expresso, a ilustrar a entrevista que Fernando Nobre concedeu àquele semanário e onde uma moldura, por sinal bem bonita, emoldurava coisa nenhuma.

Certo que jornalistas e repórteres são profissões atentas aos detalhes e mensagens indirectas, arrisco a hipótese de, quer a cadeira quer o quadro, serem mensagens meio escondidas... São, quase de certeza. O que significam? Boa questão. Para encontrar resposta fiz duas sondagens.

Ajudem-me a decifrar estes enigmas respondendo às sodagens que figuram na minha coluna à direita. Nem todas as perguntas que elenquei são inocentes...tal como as distrações dos jornalistas o não são. Participe!