06 maio, 2010

TGV sim, talvez!... Aeroporto? Nunca na vida...

As convicções de Mário Lino
Sobre as vantagens do TGV, o anterior ministro das Obras Públicas, garantia que a opção de alta velocidade "vai utilizar energia eléctrica e substituir o transporte rodoviário que usa combustíveis fósseis", um dos principais fardos da nossa balança de pagamentos."Temos parcelas maiores no endividamento que o TGV e uma delas é a energia" adiantou Mário Lino, referindo a factura energética como uma das principais causas do endividamento do país.

As minhas convicções
Estou de acordo com o Mário Lino. Ele utiliza argumentos incontestáveis. Só que, pelos mesmos argumentos não posso concordar com o investimento no novo aeroporto. É hora de dar atenção ao problema da escassez do petróleo

As convicções do Departamento da Energia dos Estados Unidos
Que dá por iminente o declínio do abastecimento de petróleo (transcrição parcial de um artigo publicado aqui)


Olhem para este gráfico e tremam. Não foi feito pelo Earth First (1) Não foi feito pelo Serra Club (2) . Não foi desenhado por socialistas nem por nazis nem por Osama Bin Laden nem por ninguém da Goldman- Sachs (3). Se você for simpatizante dos ' tea-partier " (4) fique descansado que ele não foi feito por nenhum Democrata progressista. E vice-versa. Foi desenhado pelo Departamento da Energia dos Estados Unidos, e os militares do Joint Forces Command dos Estados Unidos contribuíram para a sua feitura.
O que é que ele indica? O abastecimento da mais importante fonte de energia mundial está em queda livre. Não num futuro distante, mas dentro de ano e meio. Dentro de 20 anos a produção de todos os combustíveis líquidos, incluindo o petróleo, cairá para metade do que é hoje. E a diferença precisa de ser colmatada por "projectos não identificados" que, segundo afirma um dos mais importantes geólogos mundiais do petróleo não passa de um "eufemismo para a escassez" e, segundo afirma o principal banqueiro da indústria petrolífera mundial "baseia-se na fé".
O mundo foi completamente transformado pelo petróleo durante o século XX, mas o gráfico tem razão, dentro de 20 anos, o petróleo praticamente desaparece mas a nossa dependência dele não
. Em vez disso, temos:
  • Tempo zero para resolver como substituir os automóveis na nossa vida
  • Tempo zero para planear como fabricar e instalar milhões de fornalhas para calefacção a fim de substituir as existentes a petróleo, e zero tempo para produzir as infra-estruturas necessárias para realizar essa tarefa
  • Tempo zero para reformular os bairros suburbanos para que possam funcionar sem gasolina
  • Tempo zero para planear a substituição das maiores instituições militares da história, quase totalmente dependentes do petróleo
  • Tempo zero para planear alimentar nove mil milhões de pessoas sem a "revolução verde", uma criação da era do petróleo
  • Tempo zero para planear a substituição do petróleo enquanto combustível essencial na produção da electricidade
  • Tempo zero para planear a preservação de milhões de quilómetros de estradas sem asfalto
    Tempo zero para planear a substituição do petróleo no seu papel essencial em TODAS as indústrias
  • Tempo zero para planear a substituição do petróleo no seu papel único de transporte de pessoas, produtos agrícolas, bens manufacturados. Num mundo sem petróleo que parece estar apenas a vinte anos de distância, não haverá navios alimentados a petróleo que transportem cereais dos Estados Unidos para outros países, não haverá aviões alimentados a petróleo que liguem as principais cidades do mundo, não haverá barcos alimentados a petróleo que transportem mercadorias chinesas para os milhares de milhões que hoje delas dependem
  • Tempo zero para planear a sobrevivência dos milhares de milhões de pessoas que se esperam até 2050 depois do "pico de todas as coisas"
  • Capital zero, por causa da incapacidade dos bancos e da dívida pública e privada, em resolver estes problemas

Porquê tempo zero? Leiam o artigo, leiam...

[1] Earth First! É: grupo radical de defesa do ambiente que surgiu nos EUA em 1979. [2] Sierra Club: a mais antiga organização ambiental nos EUA, fundada em 1892. [3] Goldman Sachs Group, Inc.: banco de investimento global que trata de investimentos, garantias, gestão e outros serviços financeiros. [4] Tea Party: movimento político de direita nos EUA iniciado em 2009, constituído sobretudo por sectores da pequena e média burguesia afectados pela crise. A suas manifestações incidem sobretudo em questões fiscais.

Este post foi publicado ao abrigo do ponto 4) da minha declaração de princípios que diz:Trarei para o meu blog todos os temas que julgo serem omitidos por razões que a razão desconhece ou me parecerem arredados da agenda das redacções da imprensa semanal;

5 comentários:

  1. Essa do petróleo já eu estou à espera há muito tempo e aeroporto só quando inventarem aviões a energia solar :)

    ResponderEliminar
  2. A Isa, mordaz, é clara...
    MdSol, o que é que acha bem?
    Carlos o que assina por baixo?
    O que Mário Lino diz ou o que eu disse?
    (o que o Departamento da Energia dos Estados Unidos disse não é opinativo...)

    ResponderEliminar
  3. Posso levar este seu post para o meu blogue? É mesmo como diz, não opinativo, mas muito factual. Claro que há sempre quem não acredite, mas eu gostava de ajudar a divulgar esta questão.

    ResponderEliminar