23 maio, 2010

Brincando com coisas sérias

Coisas sérias - Escrevi sobre a reforma agrária (ver no meu baú), mas não resisto a recolocar aqui o gráfico dramático (dados PRODATA) sobre o abandono da terra e o que tal significará para a perda de produção agrícola e consequente aumento progressivo da dívida externa. Brinquei dizendo que os portugueses correm o risco de, tendo já perdido os tomates, perderem o seu próprio país...
Sem lamechice, apontava caminhos. Não era um grito de alma pelo desperdício de terras incultas. Era uma proposta. Apontava para o exemplo da Galiza, com a criação do "banco de terras" e editando um excelente video de promoção desta iniciativa a qual, julgo, só ser possível numa lógica de reorganização administrativa com a implementação das Regiões, porque os Municípios não possuírem recursos financeiros nem dimensão para a sua gestão...

Coisas meio a sério, meio a brincar - Num post publicado em 28 Abril, 2010 questionava-me "Porque é que eu, gajo urbaníssimo, sonhava com a Reforma Agrária?". Aí tive a oportunidade de vos contar porque me apaixonei pelos valores do trabalho agrícola e sobre a justiça da posse da terra. Hoje, com a minha persistente inocência, dei por mim a acreditar nesta iniciativa: "Proporcionar à população do Porto (Largo Duque da Ribeira) a participação colectiva num projecto de utilidade comum, promover a responsabilidade partilhada nos espaços públicos, renovar a paisagem urbana, tornando-a mais aprazível e saudável, e formar crianças e jovens para começarem desde cedo a valorizar o meio ambiente" são os objectivos deste "Farmville" real".

Antes que a coisa degenere - As hostes mais conservadoras segundo o meu amigo Carlos gostam de jogos e em particular do "Monopólio" (conforme ele escreveu há dias, lá nas suas Crónicas do Rochedo). Quanto ao FarmVille, só de ouvirem falar em reforma agrária ficam arrepiadas, não olham com simpatia iniciativas daquele tipo. São perigosas. Mesmo em meio urbano podem fazer criar ideias. Vai daí, O PiG (Partido da Informação Golpista) produziu este panfleto com o objectivo de remeter o FarmVille para a pureza do melhor uso que lhe é devido...