05 junho, 2010

Dia Mundial do Ambiente? O Greenpeace é credível?


Hoje, Dia Mundial do Ambiente, era de esperar que o Expresso me pudesse dar elementos concretos para poder ajudar no compromisso que assumi perante uma bloguista minha amiga lá no seu " te peço 5 minutos", há poucos dias atrás.
Um post seu gerou diálogo interessante tendo, a páginas tantas, um dos seus comentadores questionando o que poderia ser uma prática tendenciosa do movimento Greenpeace. Esse comentador, identificado por FMF , dizia então: "Polémicas à parte, mete-me confusão que a Greenpeace escolha sempre o Pingo Doce como alvo destas acções...As outras grandes superfícies pertencem todas à congregação das Imaculadas?".
A partir deste comentário, vários outros apareceram na mesma onda de suspeição. Foi aí que eu entrei com promessas do tipo "Só me arranja trabalhos. Pronto, tenho que investigar se o Greepeace é um movimento são e credível" .
Calão como sou, não fiz nada. Esperei por este dia com a quase certeza de que o maior semanário português, o tal que desenvolve o verdadeiro jornalismo de investigação, pusesse tudo a claro...
Ledo engano. Não fosse o artigo de opinião da ministra Lurdes Pássaro, nem se saberia por aquele conceituado jornal, estar-se no Dia Mundial do Ambiente. Como o prometido é devido, tive que fazer, em louca correria, o que poderia ter feito calmamente com uma mera transcrição de textos. Mas não fico arrependido pelo esforço. Posso apresentar testemunhas e factos de que:

O Greenpeace não tem credibilidade e o Expresso, que anda distraído com outras guerras, está-se borrifando para estas coisas do ambiente....

Transcrevo, daqueles testemunhos, a seguinte passagem: "A notícia é a sentença definitiva de morte do Greenpeace, cujo líder, Gerd Leipold, que, em Agosto de 2009, admitiu em entrevista durante o programa “Hardtalk” – também na BBC – manipular e divulgar dados falsos sobre o aquecimento global, sob a desculpa de, sendo o Greenpeace uma instituição que faz pressão, “tem de colocar emoção” nas informações que divulgam…
Vale lembrar que desde 2006 o Greenpeace já havia sido desmascarado – pelos próprios voluntários - sobre sua “campanha de defesa das baleias”, que além efectivamente não salvar tais baleias, já arrecado mais de cem milhões de dólares.
Já não era sem tempo de mais uma farsa cair por terra. E várias outras ainda cairão
."

Será que a campanha "Pingo Doce Esgota Oceanos (de Janeiro a Janeiro)" é uma outra farsa? Se é, então terá de cair...