19 fevereiro, 2011

Leve este selo e faça por merece-lo...


Hesitei em receber este selo. Porquê? Vá lá sabe-lo... Manias... Mas foram vários a dar-mo:


- Primeiro, um amigo recente, RSM, do "As minhas histórias..."
--
- Depois, a Fê-Blue Bird, do "Só te Peço 5 minutos"
--
- Por último, o Carlos Albuquerque, cujo texto no seu "CONVERSAS DAQUI E DALI", me levou a tirar o selo de lá. Ou melhor, não foi o texto, foi o que me ofereceu também: um cravo. Vermelho. Irrecusável. Pelo cravo não furo regras e adopto as dele:
--

NOME: Rogério, sem mistério. Por vezes ando por aí navegando, Eu, Meu Contrário e Minha Alma (mas sempre com o mesmo nome)
MÚSICA: Não tenho uma preferida, gosto das de embalar, das de sorrir, das de lutar, de amor e os hinos cantados com raiva ou as que nos dão identidade.
HUMOR: Procuro fazê-lo e uso a ironia como forma de encarar as situações adversas, dar a volta a um texto ou ao seu contexto.
ESTAÇÃO: As de Vivaldi ou as sem apeadeiro, navegando a tempo inteiro.
COMO PREFIRO VIAJAR: De passarola accionada pelo motor da imaginação
COR: As de qualquer flôr (melhor se for vermelha).
SERIADOS: Ando perdido pelos meus (aqui e aqui) e pelos vossos...
FRASE: Todas as formadas por palavras pensadas e generosamente empenhadas
O QUE ACHOU DO SELINHO: Acho que nos faz pensar um bocadinho

Para o resto das regras, transcrevo:
"A todos os meus visitantes: levem o selo que me foi oferecido e publiquem-no, respeitando as regras, se assim o entenderem. Ah, e é vosso, também, o cravo vermelho, tirado do meu ramo que não murchou nem murchará. Um abraço a todos e um bom fim-de-semana."