31 março, 2011

Claro que toda a gente sabe isto. Só ponho aquí para eu próprio não me esquecer: O subsidio de desemprego foi criado há 36 anos, em 31/Março/1975

.

Deve ser lembrada a data pois as conquistas estão em risco. Sem força para fazer desaparecer a lei, o governo "socialista" corta naquilo que pode, e é muito...

.
..................................
______________

15 comentários:

  1. Que terá a cabeça das criaturas que nos estão desgraçando a vida sem ponta de remorso?

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Premiar o ócio é estimulá-lo. Sei que existem situações e situações, mas com certeza essa não deve ser a regra.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  3. Ainda vão dizer que foi por causa disso que o desemprego chegou onde chegou.

    ResponderEliminar
  4. O que eu sei dizer é que o desemprego é uma enorme chaga social e que ainda por cima ameaça alastrar mais!
    Fico estarrecida com o que ouço a certas pessoas sobre os desempregados...
    Claro que haverá sempre "aproveitadores" mas não são os que recebem subsídios de miséria...

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Cara Gisa

    A ironia por vezes trai a leitura correcta. Peço para ligar ao(s) video(s). Aí compreenderá que uma das conquistas da revolução de Abril de 1974 foi impedir a miséria (ou reduzir os efeitos) do desemprego causado pelas desmobilização de milhares de jovens, com o fim da guerra colonial e, também, com o regresso de muitos milhares de retornados das ex-colónias. Também as injustiças campeavam gerando situações dramáticas de desemprego. Não de ócio. Este, se existe, é provocado com a posterior forte queda do aparelho produtivo, na agricultura e na indústria e aqora com a ausência de politicas de desenvolvimento. Essas e outras conquistas estão agora em perigo, como mostra o 2º video...

    ResponderEliminar
  6. Acabei por alterar o texto. Nem sempre a ironia produz efeito (possivelmente pela minha manifesta minha falta de jeito)

    ResponderEliminar
  7. Estamos em retrocesso em tudo, mas ver os direitos dos trabalhadores que tanto custaram a alcançar serem completamente esquecidos e ultrajados, dói, dói muito.
    Estou completamente solidária com a a manifestação de amanhã.

    Bjos

    ResponderEliminar
  8. Bem me pareceu, da primeira vez que aqui estive, que o Rogério precisava de dar um jeito na ironia, que é, por vezes,traiçoeira...
    Quanto ao Senhor aqui recordado tive o privilégio de o conhecer pessoalmente, e de, por duas vezes, o ter entrevistado para a RTP.
    De alma e coração estou com a manifestação de amanhã.
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Bem lembrado. A graça é que quem explica neste vídeo a história do subsídio de desemprego é o António Dornelas, do Partido Socialista.

    ResponderEliminar
  10. Ariel,

    Conheci o António Ornelas em 1971, em Luanda. Não sei ainda se ele vai ser, ou não, personagem do meu livro "Caminhos..."

    ResponderEliminar
  11. Deixei lá no meu espaço um pedido de desculpas pelo meu "sadismo"... :-))

    ResponderEliminar
  12. Meu caro Rogério, eu sei que gosta das Teresas, e portanto, tem que gramar a seca pueril no "ematejoca azul" em Abril. Mas seja sincero, o "ematejoca azul" não foi SEMPRE uma seca?

    Ando sem forças, sem apetite e sem vontade de pensar do que vai ser do nosso pobre país no futuro.
    Prefiro, no entanto, o Sócrates e o PS a governar Portugal do que todos os coelhos do mundo, mesmo que tragam os ovos da Páscoa.

    Abraço da amiga de sempre.

    ResponderEliminar
  13. Anda tudo na madorna... ainda vamos acabar por ficar pior que em 24 de Abril de 1974... e não estou a ver outro 25... isto de aderir à U.E. foi o mesmo que meter a cabeça na boca do leão... com a conversinha de ficar com eurinhos (os ingleses ficaram com a libra)... e nem sequer nos deram voto na matéria... eles já se estavam a preparar para nos tirar o tapete debaixo dos pés... e a camisa... as calças... a pele... a carne... só estão no interlúdio para nos roerem os ossos.

    Bjos

    ResponderEliminar