26 maio, 2011

De um texto de Bertold Brecht sobre a Verdade


Hoje, o escritor que deseje combater a mentira e a ignorância tem de lutar, pelo menos, contra cinco dificuldades. É-lhe necessária a coragem de dizer a verdade, numa altura em que por toda a parte se empenham em sufocá-la; a inteligência de a reconhecer, quando por toda a parte a ocultam; a arte de a tornar manejável como uma arma; o discernimento suficiente para escolher aqueles em cujas mãos ela se tornará eficaz; finalmente, precisa de ter habilidade para difundir entre eles. Estas dificuldades são grandes para os que escrevem sob o jugo do fascismo; aqueles que fugiram ou foram expulsos também sentem o peso delas; e até os que escrevem num regime de liberdades burguesas não estão livres da sua acção.”

Texto de 1934 - Publicado no Diário de Lisboa de 25/Abr/82 (ler tudo aqui)

12 comentários:

  1. A liberdade costuma ser vigiada em todos os regimes, pois as verdades não são convenientes de serem expostas em nenhum deles.Já as verdades "fabricadas", essas sim, estão sempre na primeira página das notícias. Só resta saber a quantos é capaz de convencer.
    Um bj querido amigo.

    ResponderEliminar
  2. E ao leitor, também se impôem os mesmos desafios de discernimento de reconhecer a verdade, quando em toda a parte a ocultam, e de a difundir habilmente, pelos ouvidos certos e mais eficazes! beijo

    ResponderEliminar
  3. Acho interessante termos ambos escolhido este autor.

    Deixei para reflexão política, no "SÃO", o Analfabeto Político.

    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  4. "O que constitui o valor do homem não é a verdade, que qualquer pessoa pode possuir ou supõe possuir, mas o empenho sincero que o homem empregou para descobrir a verdade. Pois é por meio da busca pela verdade, e não com a posse desta, que as suas forças se ampliam, e somente nisto consiste a sua perfeição sempre crescente."

    Gotthold Lessing, in "Eine Duplik

    ResponderEliminar
  5. Perfeito o texto. Absolutamente atual, e que se serve para qualquer regime político.
    Bom fim de semana
    Abração

    ResponderEliminar
  6. É verdade! A verdade é muito dificil.

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Se de versos e anversos vivemos, porque da vida fazem parte, é arte discerni-los, na escrita e em qualquer parte. A escolha vem de seguida e nem sempre é linear, o mais importante de tudo é saber qual o lado em que se acredita, acreditar e lutar.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Por favor, quem puder assinar aqui. Agradeço, pela Verdade, obrigada.
    É para o bem de todos e ao que isto chegou!

    ResponderEliminar
  10. "A verdade não é, de modo algum, aquilo que se demonstra, mas aquilo que se simplifica. Autor - Antoine de Saint-Exupéry "
    Perante estas verdades, só nos resta não acreditar nas demonstrações que todos os dias nos tentam injectar.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Olá Rogério
    Por muito difícil que seja vislumbrar a verdade, a maior parte das mentiras são fáceis de reconhecer. No entanto, a maioria prefere enganar-se tomando a mentira que sabe que o é como verdade, pois é muito mais fácil do que reconhecê-la como mentira e ser obrigado a procurar a verdade.

    ResponderEliminar
  12. Este tema é muito importante, pois está na base de todo e qualquer acto de comunicar. De facto, cada vez é mais difícil que a comunicação aconteça na verdadeira acepção do termo. Normalmente a intenção do autor não é tida em conta. Ler/ouvir não quer dizer receber a mensagem, comunicar no sentido de envolver o leitor. Para isso é necessário que haja uma aguçada percepção/intuição/conhecimento que vá além da própria palavra de forma a alcançar a tal "verdade" que será sempre a verdade de quem escreve, não uma Verdade universal porque essa ainda não foi descoberta.

    L.B.

    ResponderEliminar