09 junho, 2011

Porquê Viriato?

Porquê Viriato a minha escolha para esta fase do meu escrever se tal herói acabou por ver desfeito o seu sonho e até morrer? Morrer assassinado. Nada terá resposta mais simples: Claramente o risco não o corro, pois este passou inteirinho para o meu próprio povo. Hoje, aqui, ninguém elimina fisicamente ninguém por se opor à ambição dos poderosos. Nem os novos invasores asseguram suas ambições com conquistas territoriais. Aos que são adversos, basta que sejam silenciados e gratificados os silenciadores. Nesta Europa, para já, as guerras já pouco servem para impor impérios, pois é mais eficaz impô-los pelo domínio dos processos financeiros e pela orquestrada dependência das economias. A violência passou a ser um recurso derradeiro, se tais processos forem mal sucedidos primeiro. Para tal lembrar, servem os exércitos cada vez mais sofisticados e por isso mais dissuasores de rebeliões que ponham em causa o modelo...

Hoje matar Viriato? Nem pensar... Basta aos traidores da actualidade desacreditá-lo afinal, num qualquer telejornal

A imagem a cima representada, mostra o leito de morte do chefe Viriato
Pintura Renascentista,Quadro do Museu de Arte de Madrid-Espanha.