01 junho, 2011

Redacções do Rogérito (5)

Tema de hoje: "O Falso Dia Mundial da Criança"

A Dª Esmeralda hoje deu-me toda a atenção por ser dia mundial da criança apesar de para ela esta data ser um embuste para comemoração de um acontecimento importante que foi noutra data não hoje mas ela receia que eu me ache tratado como um desigual e que estas coisas de serem dia das crianças em datas trocadas as crianças não devem ser prejudicadas e para ela embora não seja a data certa também se lembrará da outra quando ela em Novembro chegar e assim ela resolveu dedicar-me a tarde e falar-me como se fala a gente crescida e eu gosto que ela me fale assim pois quando se fala para um miúdo como se fosse bebé acaba-se por se falar a adultos como se fossem miúdos e é isso que acontece lá na casa da vizinha do quarto andar ao matulão que já tem a idade do Ronaldo e ainda o tratam por Zézinho como se fosse o menino que acaba por aceitar ser até porque também não lhe dão nada para ele fazer coisa que não acontece comigo a quem a Dª Esmeralda fala com perfeito juízo de coisas sérias e eu sinto-me responsável por coisas que ela diz sem ser o que ela fala quando está zangada com a vizinha do quarto andar o que acontece mesmo agora hora que está mesmo zangada e está como eu nunca a vi e a dizer com o sangue todo a ferver que essa vizinha é um caso perdido por ir votar em quem lhe fez despedir o marido e congelar a pensão do pai dela e cortar no abono de família dos três filhos da nora dela só porque esta nora que ela tem teve de arranjar outro emprego e como já tem dois não tem direito mesmo que o marido não faça nada a não ser olhar para o céu e de vez em quando mudar a fralda ao neto do meio porque o mais novo por ser um estorvo anda num colégio que não é pago há dois meses e meio e que aquela divida vai ter que ser renegociada pois o dinheiro lá de casa não chega para nada e o colégio não terá outro remédio do que converter em mais prestações aquela dívida de poucos tostões...

Com o Programa da "troika" a situação social irá agravar-se (ver aqui) colocando, também, na gaveta todos os direitos nomeadamente os inscritos na Declaração dos Direitos da Criança - ONU


AVISO AOS SEM PACHORRA: Podem, os sem paciência para pontuar redacções, reler a Declaração e perceber como o futuro se adivinha negro para as crianças directamente e indirectamente por via das famílias atingidas (e até agora distraídas...)