19 julho, 2011

Poemas na praia (escritos para mim) - V

Ainda pequenino
pegou no destino.
Foi-se ao mar,
e foi em quatro que o dobrou carregando-o debaixo do braço
Com o mesmo desembaraço
fez o mesmo ao sol, ao céu azul
-------------------- e rumou ao sul
Foi e voltou
Depois seguiu todos os pontos cardeais

Onde chegava,
o mar, o céu e o sol desdobrava
para depois os voltar a dobrar
---------------------e voltar a partir
Fê-lo tantas a vezes, até que deixou de ir
Ficou, definitivamente
cobrindo-o o mesmo céu
com o mesmo mar à sua frente
com o sol a bater nele, num prolongado afago
morno e dourado
Rogério Pereira (imagem da net)