02 setembro, 2011

“A semente do meu comunismo vem de uma pergunta que ao longo do tempo se renova: Por que há pessoas que nascem sem nada, castigadas pela miséria e pela fome e outras que nascem com tudo e com a possibilidade de se desenvolver intelectualmente?”

“Se é verdade que, como dizem, o capitalismo controla grande parte do mundo, bem, esse capitalismo é o responsável por tanta escravidão, tanta fome e tanta mortalidade infantil.”
“Sim, a direita existe, sem dúvida, e como existe! E com ela o capitalismo, que todo o tempo vive dizendo que não existe mais esquerda.”

“Do jeito que vão as coisas, se fosse verdade o que não é verdade, quero dizer, se fosse verdade que não há mais esquerda, teríamos que inventá-la urgentemente!”
Foto e texto (parcial) roubados ao "cantigueiro"



17 comentários:

  1. Talvez seja preciso reinventá-la...urgentemente...
    A semente do meu não comunismo vem de uma única pergunta: Porque razão há eleições livres em certos Países e noutros não? :)Beijo

    ResponderEliminar
  2. Gracias a la vida! Havemos de conseguir.

    ResponderEliminar
  3. Acho que a Esquerda tem, sim, de se reinventar e de se guerrear entre si.

    Bom final de semana

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que infelizmente independentemente da filosofia ou ideologia, Ira ser sempre usada por alguem como vantagem sobre os outros. O que tem de mudar e a essencia humana

    Bjinhos
    Paula

    ResponderEliminar
  5. As ciências humanas dizem-nos que o homem foi mais feliz quando estava mais perto do macaco...

    L.B.

    ResponderEliminar
  6. Com muito carinho desejo um
    abençoado final de semana.
    Alegria ,saúde e paz no coração.
    Bjs,De paz e luz.
    Evanir

    ResponderEliminar
  7. E dar conta dessas injustas e dilacerantes injustiças na escola? Horrível! Porém... caro Rogério, será que o comunismo daria resposta, aquela reposta que nós gostaríamos, a essas injustiças?

    Beijinhos, ó menino bem intencionado!

    ResponderEliminar
  8. Caro Rogério
    Alguem (que não sei quem, mas que decorei) disse " Se não forem os amigos que nos digam o que não gostamos de ouvir, quem é que nos nos los dirá?"
    Talvez o seu post que li até até hoje, mais pobre.
    Então o mundo está condenado a viver no capitalismo que já provou que não presta! A unica alternativa é o Comunismo que os povos que nele viveram (70 anos) rejeitaram e derrubaram?
    Melhor que isto só o PPC comparar o que se passa na Líbia com o nosso (sim o nosso) 25 de Abril
    Desculpe,mas a pobreza do seu post, para o que me habituou, caíu-me mal.
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Todo o meu texto reproduz palavras de Mercedes Sosa. Por certo ela terá ouvido, durante a sua vida, comentários (que agradeço) com sentidos muito semelhantes. Se reproduzo suas palavras é porque acho urgente chamar atenção para elas: áqueles que não se reconhecem na esquerda existente um apelo para que a reinventem (eu não preciso)

    ResponderEliminar
  10. E ficou aqui muito bem... e pelo que vejo, com o agrado de (quase) toda a gente... :-)))

    Abraço.

    ResponderEliminar
  11. as bonitas ideias do comunismo,são muito difíceis a pôr em prática,
    sobretudo numa democratia republicana.Tenho bastante pena!
    abraço

    ResponderEliminar
  12. Nem é preciso muito para ver que algo está muito errado porque, como eu já aqui disse, 8% da população mundial ter 80% da riqueza total... só esses 8% poderão dizer que está tudo bem.

    Bjos

    ResponderEliminar
  13. °º✿
    º° ✿✿♥ ° ·.
    Olá, amigo!
    Passei para uma visitinha.
    Eu acho que deveria ter esquerda, norte, sul e tudo mais que ajudasse a destruir de vez a desigualdade.
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil.°º✿
    º° ✿✿♥ ° ·.

    ResponderEliminar
  14. "Y el canto de ustedes que es el mismo canto
    Y el canto de todos que es mi propio canto"

    um abraço

    manuela

    ResponderEliminar
  15. Não sei se será preciso reinventar a esquerda, sei que é preciso voltar a encontra-la onde quer que se tenha perdido. Embora não creia que o comunismo seja solução também me parece óbvio que assim não estamos nada bem ...

    ResponderEliminar