10 outubro, 2011

Quando não temos tempo, os amigos fazem o trabalho por nós... É tão bom ter amigos assim

A Fê-blue bird, meu pássaro azul, pousa com frequência no beiral da minha janela. Seu voar é delicado. Seu cantar me encanta. Sei que o que tão bem faz, sai-lhe do voo liberto, do seu ser e da cor por si escolhida, que tem  profundidade bastante para albergar todas as estrelas do céu. Surpreendeu-me, lá no seu ninho, com uma homenagem que me perturbou. Julgo não ser tanto assim como meu pássaro diz que eu sou. (vá ver

A Jussara, amizade do outro lado do Atlântico, é uma amante de livros. E fala deles em modos encantados. O seu blogue tem por missão irradiar prazer de leituras e até sugeri-las. Uma frase de seu irmão encabeça o seu espaço, arejado. Diz ele: "Quanto ao o que ler, continuo com o conselho da Jussara - 'leia tudo que puder'. Ela nunca me falou nisso. Mas sempre foi assim, caso encontrasse um pedaço de jornal, cheirando a peixe, na calçada, punha o pé em cima e lia. Sem preconceito. Aprendi com ela."
Jussara pediu para seus seguidores mandassem textos sobre livros, coisa que fiz há dias e lhe enviei. Ontem publicou meu texto enquadrado por palavras belas, que só ela sabe dizer: Pois são palavras... vagabundas. (o livro de que falei foi "Esteiros" dizendo quanto gostaria de lhe falar de "Os Capitães da Areia"...) Estão convidados a ir lá ler também
As ilustrações referem-se aos livros "Esteiros"* (Álvaro Cunhal)
e "Capitães da Areia" (assinatura ilegível) -
*A Jussara publica alguns outros desenhos de Álvaro Cunhal a ilustrar meu texto