03 novembro, 2011

Mudança de visual. O resto - a Missão e a Luta - permanece igual

Assumi, antes, parte de mim. Fui Viriato, o príncipe, o pastor, o guerreiro, cantado por Camões. Lembrava que, com "meus feitos", tremeu o Império Romano e prometia ir fazer tremer outros impérios agora igualmente dispostos ao domínio bruto e ao saque. Fi-lo inspirado por quem rejeitou receber a "troika" assumindo, assim, a ruptura necessária com quem nos rouba o estar e ser soberanos. Não resultou...
Resolvi mudar. Vou aparecer dentro de outra personagem. Agora esta é inspirada no "pai da democracia". Clistenes é seu nome. Assumo a sua imagem. Hesitei entre ele e Solon, por este ter produzido lei que além de perdoar dívidas e as hipotecas que pesavam sobre os pequenos agricultores, aboliu a escravatura por motivos de dívida. Optei, apesar disso, por Clistenes, a quem se deve a lei que instituiu que o poder deve pertencer a um colectivo e que quem ameaça a Democracia deve ser condenado ao ostracismo. Ele e eu, abominamos a tirania e os tiranetes...

A escolha também tem a vêr com os "diz/desdiz" daqueles gregos que esquecem a sua própria história.

A outra imagem, que também mudei, foi apenas por resolver tirar o chapéu que me esconde parte do rosto. Usar óculos não se tome por acto de esconder meu olhar. É antes a única possibilidade de ver os vossos olhos.