27 dezembro, 2012

Para desgosto meu, em 2012 (ainda) não aconteceu....

coisas que (ainda) permanecem... estão presas por um fio... aumente-se a tensão da corda!

A proximidade do fim do ano merece um balanço, que começarei hoje a fazer. Começo por listar o não acontecido expressando os votos de, para o ano, os ver acontecer:

Não ocorreu a ruptura com as certezas impostas. 
Não ocorreu a ruptura com a troika.
Não ocorreu a ruptura da trindade interna, que vê ser única solução a sua imposição. 
Não ocorreu o acordar desejado, apesar de tanto ser cantado. 
Não ocorreu o susto que fará acordar quem dorme. 
Não ocorreu o povo sair desse sono enorme em que dormem tantos dos enjeitados, humilhados e ofendidos, esquecidos da humilhação e da marginalidade social para onde os estão a empurrar. 
Não ocorreu a cidadania descer à cidade. 
Não ocorreu os poetas acertarem versos contra a adversidade.  
Não ocorreu, mas está preso por um fio o tanto que não aconteceu.  
Aumente-se a tensão sobre a corda.
E o povo acorda.