15 junho, 2013

Poesia (uma por dia) - 43


Rastejar é sua sina (*) 
Esvoaçam com belas plumagens
Esses pássaros de rapina
Pensando que ganham asas
Rastejar é sua sina

Suplicam por atenção
Nem se suportam de vaidosos
Por fora é só beleza
Por dentro são rancorosos

É de inveja que se alimentam
Quando outras aves ousam voar
A vida só pode girar num sentido
Aquele em que se julgam brilhar

Faço versos e não sendo poeta
Vejo a vida como ela é
É que embora sendo diferentes
Nenhum de nós morre de pé

Preste amigo bem atenção
Porque é com razão que lhe digo
Para muitos sendo o que são
Tão pequenos, são só umbigo. 
Maria João (Pequenos Detalhes)
(*) Poema que a Maria João me 
deixou num comentário a um poema 
meu: "Saudação aos umbigos da nação"

12 comentários:

  1. Verdade! Somos uma nação cheia de umbigos...

    ResponderEliminar
  2. E que pobres nos tornamos quando entramos nessa pequena órbita umbilical!

    Abraço grande!

    ResponderEliminar

  3. Assim é, com efeito!

    Coisa pouca, insuflada.



    Um beijo

    ResponderEliminar
  4. O pior é que a maioria deles sofre de onfalite crónica.

    ResponderEliminar
  5. Rogério,

    Não sei como perdi esta pérola da Maria João. Ainda bem que a publicou agora aqui.

    Está perfeito e assim é, são só umbigo...

    Beijos
    Branca

    P.S. Espero que este meu comentário não seja por aí repetido num copy e past, pela blogosfera fora, por um "umbigueiro".

    ResponderEliminar
  6. Portugal é um enorme umbigo?

    Saudações

    ResponderEliminar
  7. Um poema que retrata bem certos passarões.
    PERFEITO, parabéns à Maria João.



    beijinho

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Rogério,estes versos estavam guardados algures na sua caixa de comentários. Foram escritos, na altura, ao correr da pena, e nem imagina o quanto libertaram uma tensão que se avolumava desmesuradamente dentro da boca. O facto de os trazer para aqui, para a página principal do seu espaço, prova ( também) que das páginas que vamos escrevendo por aí, feitas de palavras que são sentires e também afectos, chegam-nos por vezes surpresas assim...! Não, não é nada de novo, mas a confirmação de que tudo o que fazemos de bom ( intenção pura, leia-se - porque escrevendo não só se diz como também se faz.), vale realmente a pena.

    Obrigada pelo crédito que me dá e pela estima que me tem: é recíproco!

    A minha gratidão, também, a todos os que aqui comentaram este singelo desabafo ( porque é disso que se trata). ;-)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  10. Ontem já tarde cliquei no link que nos deixaste e afinal os teus versos também magníficos foram comentados por mim e até me fizeram lembrar Mendes de Carvalho.

    Dos da Maria João não me lembrava por provávelmente terem sido escritos depois de eu ter passado.
    Foi maravilhoso tê-los trazido aqui. Adorei.

    Beijinhos
    Branca

    ResponderEliminar
  11. para muitos só existe o umbigo (deles...)

    ResponderEliminar