04 janeiro, 2014

Eles não irão matar a galinha dos ovos de ouro, pelo menos enquanto der ovo...


Diz-se que o cérebro tem mais ligações sinápticas que o universo tem estrelas. A imagem acima não é tão perfeita, mas tem funcionado dentro do esperado. Já há tempos António Avelãs Nunes, (omitido e por isso omisso) se tinha referido a "isto", numa nesga de oportunidade que lhe foi dada. "Agora", foi outra voz do outro lado do Atântico... Trago um extracto:
"Esse pequeno núcleo (ver imagem), fundamentalmente de grandes bancos, detém a maior parte das participações nas outras corporações. O topo controla 80% de toda rede de corporações. São apenas 737 atores, presentes em 147 grandes empresas. Ai estão o Deutsche Bank, o J.P. Morgan Chase, o UBS, o Santander, o Goldes Sachs, o BNP Paribas entre outros tantos. No final menos de 1% das empresas controla 40% de toda rede. (...) 1% das empresas faz o que quer com os recursos suados de 99% da população. Eles não trabalham e nada produzem. Apenas fazem mais dinheiro com dinheiro lançado no mercado da especulação. Foi esta absurda voracidade de acumular ilimitadamente que gestou a crise sistêmica de 2008. Esta lógica aprofunda cada vez mais a desigualdade e torna mais difícil a saída da crise."
Leonardo Boff, 28/12/2013, leia no "Sustentabilidade é Acção"
As agências de notação financeira, não são visíveis, mas estão lá. São os "neurotransmissores" que executam com precisão todo o trabalho desse cérebro laborioso que, sem descanso, governa o mundo. Aqui, sede de experimentalismo e de ensaios à escala real, vai-se aliviar um pouco o torniquete para manter viva a galinha. O neoliberalismo vive de ovos e não de galinhas mortas, por isso os juros irão baixar e a troika engendrará a salvação. PSD/CDS/PS será a solução política e o tal consenso alargado é a solução para continuarem a levar os ovos de ouro. 

É possível que não seja assim? Depende de mim e de ti!