31 julho, 2014

O PCP será poder quando o povo decidir que deve ser!



O PCP entrará num governo quando o povo reconhecer que lhe deve dar esse poder. 
Até lá, resiste e luta. 
E se perguntarem o porquê das dificuldades em que aconteça uma "maioria de esquerda", a resposta só pode ser dada pela dificuldade em encontrar quem aceite negociar uma base mínima e séria de entendimento. Esta:

• Renegociação da dívida nos seus montantes, juros, prazos e condições de pagamento rejeitando a sua parte ilegítima.
• Uma política de defesa e recuperação dos serviços públicos, em particular nas funções sociais do Estado.
• A valorização do trabalho e dos trabalhadores assente na defesa do trabalho com direitos, no pleno emprego e na valorização efectiva dos salários e pensões e o explícito compromisso de reposição dos salários, rendimentos e direitos roubados, incluindo nas prestações sociais.
• Uma política orçamental de combate às injustiças fiscais com a efectiva tributação dos dividendos e lucros do grande capital e de alívio dos trabalhadores e das micro, pequenas e médias empresas.
• A defesa, diversificação e o aumento da produção nacional, a recuperação para o Estado do sector financeiro e de outras empresas e sectores estratégicos.
• A assumpção de uma política soberana e a afirmação do primado dos interesses nacionais.

Esta posição não é divulgada na imprensa. Se não fosse o tempo de antena... 


5 comentários:

  1. Nem mais, amigo Rogério!

    Pois não é o Povo quem mais ordena?

    *

    ResponderEliminar
  2. Carlos,
    Talvez quisesse dizer que assim seria se estivéssemos em Democracia.
    Neste arremedo em que vivemos, mal vemos, não ouvimos, nem lemos... (imprensa não deixa)

    ResponderEliminar