21 agosto, 2014

Brasil, nação filha. Brasileiro, povo irmão... Práticas semelhantes de manipulação...

Titulo repetido de um post muito antigo, este

Em dias consecutivos (18 e 19 de Agosto) o DN dedicou a Marina Silva dois artigos. Num deles com chamada de primeira página e onde, sob uma foto sorridente, uma legenda destacava: "Marina, a mulher que veio assombrar o favoritismo de Dilma". O adjectivo seria mais adequado a outra assombração, a da manipulação da imprensa a impor, em clima de dor, uma cara.
Tal manipulação não é, cá e lá, coisa rara. 
Cá a nossa imprensa é useira e vezeira em impor quem quiser impor. Lá, ainda o corpo não tinha entrado na "câmara ardente" e já a "Folha de São Paulo" publicava uma sondagem. Paulo Henrique Amorim, do "Conversa Afiada" (meu blogue-pai) chamou-lhe abutre, pois a pesquisa foi realizada ainda durante a recuperação do corpo de Eduardo Campos, no local do acidente... sordidez indecente!

Sordidez indecente é (também) ver Marina debruçada na urna... sorridente. Isso o DN não mostrou!