13 setembro, 2014

Diário de um eleito - (12)

Na próxima segunda-feira comemora-se o 35º aniversário da lei que dá forma ao Serviço Nacional de Saúde. E porque a minha responsabilidade de eleito se alargou à presença no Conselho Municipal de Saúde, não perdi o evento. A iniciativa do Partido, a assinalar a data, foi a promoção de um debate aberto. Por cada intervenção ia anotado o que julgava relevante, não confiando na memória. Duas, três folhas de notas. Na intervenção de encerramento dispensei-me de tal cuidado. Ela seria, certamente, editada na página do Partido. E tal aconteceu. 
 
Já em casa, apressei o jantar (hoje calhou-me a mim), para ter tempo de fazer o costumado zapping pelos telejornais. Nada! Isto é, sobre o tema, propriamente, não. Mas anotei, junto às notas que de tarde tinha tomado, apenas assim: "As mortes do Hospital de Santa Cruz, não são um caso isolado" e, à frente, fiz um traço ligando essa nota a outra que tinha tomado, onde tinha escrito: "M. Ferreira Leite e os velhos indignados"

A Ordem dos Médicos questiona a morte de dois doentes...

Procurei na imprensa escrita algo sobre a data comemorada, e "ele" lá estava. Dizia, contido, que o seu PS também é culpado. E foi então que me ocorreu lembrar o elogio de Correia de Campos: "Paulo Macedo executa um programa que defende o Serviço Nacional de Saúde". É preciso ter lata!