21 maio, 2015

Sobre "o ter Culhão" (...e o resto é só preguiça e covardia)

Voltei a ver o vídeo de ontem, depois de ver este, e cheguei a uma conclusão diferente: o homem não estava a dissertar sobre Deus, mas sobre o que Marx escrevera sobre Deus. Mas fê-lo com tal veemência, com tal sofreguidão e entrega que me ficou essa impressão. Mas ele não falava sobre Deus, não. É que sobre o que ele pensa de Deus, não importa. Ele, segundo ele, não conta. Marx, sim. E muito. Daí o calor que ele deu à aula. Hoje é o contrário, ele não fala sobre Kant, ele fala sobre outra coisa! E que coisa, meu Deus, que coisa!
Acho que me vou encher de brio e... ler "O Capital". A ver se tenho culhão para tal?