24 julho, 2015

A propósito da entrevista do primeiro ministro

Suponha que a mentira era uma máscara. Se pequena, nem se daria por ela. Se insistente, repetida ela seria gradualmente mais horrenda a ponto de causar horror ao próprio mentiroso. Contudo, a realidade é bem diferente. Nem consta que o rosto se lhe tenha alterado, com o discurso despejado, nem se confirma que os seus aposentos estejam despojados de espelhos...
Desgraçadamente, ele convive bem com a cara que tem!