18 fevereiro, 2016

"A FAMÍLIA NÃO É UMA DEMOCRACIA"

Imagem da autora da leitura recomendada

Há coisas que um avô deve saber. E por isso deve ler.
Há coisas que uma avó deve saber e, por isso, também deve ler.
Há coisas que as filhas devem saber e, porque estão casadas pelo regime geral de comunhão de bens e saberes, também os genros só ganharão em ler.
E as crianças tidas, até porque algumas são bem crescidas, também devem ler.
Para já, vá. Vamos lá a soletrar
"A FAMÍLIA NÃO É UMA DEMOCRACIA"

13 comentários:

  1. A família não é uma DEmocracia?!

    Poderá não ser , mas é aí que se aprendem os valores democráticos e o exercício de cidadania.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uhmmm, presumo que passaste a correr...
      vá, toca a ler

      Eliminar
  2. ... aqui é que me deixas sem palavras.. mas, pensando melhor, tens razão, tens toda a razão...

    Abraço grande!


    Maria João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. razão tem a Uva Passa
      e prometo-te dar-lhe
      um abraço grande
      da tua parte

      Eliminar
  3. É uma honra estar no escaparate de um dos melhores blogs que conheço. Uma honra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uva Passa
      dei_xas_te_-me ga_go
      e... passado!

      Agora a sério, se vires o meu baú (onde guardo meus posts) percebes que a educação, os jovens, os netos,
      são meus temas predilectos...
      Não brinco. Teu texto é um "brinco"!

      Eliminar
  4. Fugiu-me o comentário que estava a escrever. Não sei se aí foi ter.

    Bem, dizia que na micro estrutura (Família) é admissível e aconselhável o paternalismo, o maternalismo por que são inerentes às necessidades básicas de amor, proteção, orientação e educação de seres em devir, crianças. Tudo muda de feição se a Família passa de micro a macro. Não creio em nada que seja obtido pela força. Já deve ter reparado...

    Lídia

    ResponderEliminar
  5. Lídia,

    O comentário despassarado aqui não pousou... Chegou este. Tem razão, com gente mais crescida não fazem sentido esses "ismos"... A Minha-Mai-Nova fez há tempos quarenta anos e seria parvo ser paternalista com ela (e com as outras)... Quanto ao uso da força, nem a Lídia, nem eu nem a Uva a defendemos...

    Tudo o que é forçado
    o resultado
    é exactamente ao contrário

    ResponderEliminar
  6. Não é mesmo! Experiência própria! Três filhas adolescentes em casa! Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando deixarem de ser adolescentes
      a família pode ser uma democracia
      (até aparecerem os netos, claro)

      Eliminar
  7. Tentei arduamente implantar uma ditadura, mas desde pequena minha filha tinha uma argumentação ótima, o que tornou nossa família em um centro de cooperativismo....rsrs
    Adorei sua reflexão

    Abraços

    ResponderEliminar