01 abril, 2016

Se disse mentiras, espero que tenha feito figas

Mentiras
Sem que discurso eu pedisse,
ele falou e eu escutei.
Gostei do que ele não disse;
do que disse não gostei.

P'ra mentira ser segura
e atingir profundidade
tem de trazer à mistura
qualquer coisa de verdade.

Mentiu com habilidade,
fez quantas mentiras quis,
agora fala verdade,
ninguém crê no que ele diz.

Julgando um dever cumprir,
sem descer no meu critério,
digo verdades a rir
aos que me mentem a sério!
António Aleixo 


Mentiu com habilidade,
fez quantas mentiras quis;
agora fala verdade
ninguém crê no que ele diz.

Leia mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=81967 © Luso-Poemas

9 comentários:

  1. Aleixo tinha a sabedoria que a própria vida lhe deu.
    Mentiras? Não disse nenhuma. Mas ouvi algumas. Eu pelo menos julgo que eram mas acontecem coisas tão absurdas que se calhar nem eram. Hoje, dia dois, saberemos.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Gostei de recordar. Coisas simples, verdadeiras.
    As mentiras são armadilhas, coisas sem boas maneiras.

    ResponderEliminar
  3. Gosto muitíssimo do nosso grande poeta António Aleixo e, tal como ele, tenho uma aversão congénita à mentira... :)

    Não sei se a imagem corresponde a uma fotografia modificada, se ao pormenor de uma pintura, ou de uma escultura, mas gosto imenso dela, apesar da "figa"...

    abraço grande!

    Maria João

    ResponderEliminar
  4. Bela seleção, Rogerito!! Gosto muito das quadras de A. Aleixo, são cheias de sabedoria simples, profundamente simples.

    Beijinhos verdadeiros...

    ResponderEliminar
  5. Grande António Aleixo!!

    Para a mentira ser segura
    e atingir profundidade,
    tem de trazer à mistura
    qualquer coisa de verdade.

    Esta quadra roubo-a ao Poeta e dedico-a a si, Rogério!

    Ser artista é ser alguém!
    Que bonito é ser artista...
    Ver as coisas mais além
    do que alcança a nossa vista!

    Abraço com verdade dentro!

    ResponderEliminar
  6. excelente escolha de António Aleixo e da sua sabedoria em fazer quadras a rir com verdades a sério.
    boa semana.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  7. o imortal Aleixo, a zurzir narigudos, sem decfeito.
    abraço, meu caro Rogério

    ResponderEliminar
  8. A mentir dizem-se tantas verdades !

    Um beijinho verdadeiro :)

    ResponderEliminar