19 abril, 2018

Embuçada, escuta bem / Que hoje não fique ninguém / Embuçado nesta sala


Este meu espaço, aberto e arejado, dá abertura a qualquer criatura. Ultimamente tem acolhido "anónimos" que assinam e outros, que não o sendo, vai parar ao mesmo, pois entram com nomes que não lembra ao Diabo e  se assinam mascarando o perfil.
Aceito isso, pois em tempos fui eu próprio (de certo modo) clandestino.

Escreveu uma tal Mafalda, que não tem a ver nem com o Quino nem comigo, e que me provoca, assim:
«...Esqueceu-se do "Marcelinho", um Sistema criado com a matemática "perfeita", 2.413.956 votos passam a 52% e a Presidente de Todos os 10.325.500 portugueses, nessa altura porque, hoje, já somos menos.
Votar para euro-deputados que não podem propor, nem vetar Leis e, aprovar coisas no Parlamento vindas "de fora" por estarmos algemados a uma Dívida que não pára de crescer... "A bem dos Portugueses" quase me fez vomitar... devo estar a abusar do vinagre...»
Disse ela.

"Pois!", digo eu (e de pronto me ocorrem palavras de Saramago, que sempre deu a cara)
Enviar um comentário