07 maio, 2018

O (im)previsível Marcelo

 
Marcelo Rebelo de Sousa apareceu, (naquele) sábado, dizem que de surpresa, no Congresso do PSD e animou e levantou o Coliseu de Lisboa com um discurso que ele próprio considerou emotivo e que a imprensa jura que falou da história do partido.  Por mim, mais diria que, com hábil mestria, descreveu o processo camaleónico de como o seu partido tem vindo a impor o rumo ao País. 

Revendo o discurso de há quatro anos, ele dá todo o sentido à posição declarada há poucas horas, "Se não houver Orçamento aprovado, aí coloca-se um problema muito complicado, que seria o reinício do processo orçamental, e provavelmente aí teria de se pensar duas vezes sobre se faz sentido não antecipar as eleições" 
Ele, não é parvo. E já lançou os dados.

Enviar um comentário