22 setembro, 2012

Minha Alma, uma carta me escreveu (Meu Contrário também a leu)

Minha Alma está triste comigo...
e diz que tenho de voltar ao estilo antigo.
Meu Caro Eu, 
Estou desolada. Tenho acompanhado teus últimos escritos e não me revejo nas palavras usadas. Não que lhes falte a razão, a aguda crítica e, até, uma correcta visão. Falta-lhes esta, que te escreve. De vez em quando lá me sinto e revejo, para depois me ver relegada para um plano secundário e ser quase ignorada. Cuidado. Quando se assumem actos de cidadania e se parte para o combate, nunca se põe a alma de parte. Se fazes isso, acabas por te assemelhar aos que queres rejeitar. Se falas com sete pedra na mão, perdes razão. Ou pelo menos não te a reconhecem. Lembras-te das tantas vezes que citaste o mestre de que és apóstolo? Afirmaste teres aprendido, como ele, a "... não tentar convencer ninguém. O trabalho de convencer é uma falta de respeito, é uma tentativa de colonização do outro." Lembras-te?
Volta ao teu estilo antigo, meu Eu amigo. 
Um beijo da tua sempre querida
Minha Alma, tua amiga

Li atentamente a missiva com Minha Alma por perto a medir-me a reacção. Meu Contrário, que tinha lido comigo, segredou-me: "Manda tua alma à fava". Respondi-lhe que lhe tenho que explicar o que é raiva...

19 comentários:

  1. Nunca tinha pensado no facto de tentar convencer alguém é querer colonizá-lo...
    Estou sempre a aprender!

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. não se assuste, a alma é apenas um pedaço de nós


    eu não lhe disse que até os sapatos tinham alma?

    e só convencemos os que querem ser convencidos, com raiva ou não, o Rogério acorda-nos por aqui

    um abraço

    ResponderEliminar
  3. Esta fotografia em negativo ilustra na perfeição aquilo que eu julgo ter interpretado.

    Da minha Alma ando bastante arredado, não a tenho visto, só a sinto, penso eu que a sinto, será que é ela mesmo? Se não quem será?! ...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Vai sempre concersando com a tua alma, mas não te sintas mal pela raiva sentida, ele é comum a quase todos nós.
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Caro Rogério
    Há coisas que nem a nossa alma consegue perceber. Há dados novos em muitos casos, impensáveis até há pouco dificeis de antever. Como é que a alma de alguem os vai perceber.
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  6. Meu caro só se perdem as que caem no chão

    mesmo considerando as almas penadas

    Faz e diz o que tens a dizer
    e se não convenceres ningém
    por bem tentaste

    e já é tanto

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Amigo Rogério siga sempre o que seu coração lhe diz !

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Saramago foi -é- um sábio e o que disse convenceu-me.
    Melhor do que a raiva é a razão e se calhar mais eficaz.

    ResponderEliminar

  9. será que por este andar a alma ainda faz "piegas"... rs

    compreendo bem a tua Alma, mas na emergência, apoio teu contrário.

    abraço

    ResponderEliminar
  10. Não seja demasiado intolerante com a sua Alma. Tente compreendê-la. Apesar dela dizer que não se revê nos seus escritos, ultimamente, ela está lá...tem estado sempre!
    Qualquer que seja o estilo do seu EU, será sempre movido pela boa intenção, mesmo que haja a tentação da colonização do outro.
    Meu amigo, é natural que essa troika que existe em si, também tenha os seus desencontros!!

    Um beijo para os três.

    ResponderEliminar

  11. Não. Não há ausência de alma aqui. Pelo contrário, é ela que torna fortes as ideias e grandes as paixões.

    Lídia

    ResponderEliminar
  12. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
  13. O melhor é estarem de acordo os três,
    e não seguirem o exemplo do des governo português.

    ResponderEliminar
  14. Não concordo que tentar convencer alguém seja querer colonizá-lo, embora ache interessante a metáfora.

    E a alma está sempre presente, ainda quando se não nota por aí além.

    Bom domingo.

    ResponderEliminar
  15. É sempre na alma que nasce a raiva... eu nunca a consigo separar de mim, com ou sem ela...

    Abraço!

    ResponderEliminar
  16. Realmente será que (nossa) alma???
    conseguirá perceber...
    E será que os n/actos têm seguimento adequado? Parece-me que
    não. Parece-me que mais uma vez o
    des-governo vai fazer o que queria
    "tirar dinheiro aos empregados,
    pensionistas e reformados" e os
    ricos, não ficarão prejudicados...
    Eles são vampiros...irão até à
    última gota de sangue, agora com o
    ámen do Conselho de Estado.
    Eu não me iludo.
    Eu não acredito neles.
    A farsa continua...
    Saudações
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  17. A Sua Alma escreve muito bem, mas também não me alegra... Além de que não concordo com o que diz: não tenho dado conta de nenhuma falta de Alma nos seus textos. E, como normalmente sou do contra, estou com o seu Contrário: mande-a à fava!

    ResponderEliminar
  18. Nada que uma boa conversa a três não resolva.

    Um prazer ler-te meu amigo
    cvb

    ResponderEliminar
  19. Isto não é um dilema, no mínimo é um "trilema".
    Eu sei que vocês acabarão por se entender.
    :)

    ResponderEliminar