27 janeiro, 2018

Os CTT, o Posto de Nova Oeiras e o dialogo de Minha Alma com D. Maria I


Minha Alma (atendendo a chamada) - Tá? Quem fala?
Voz (em tom familiar) - Sou eu, a Maria!
Minha Alma (tentando localizar a fala) - Qual Maria?
Voz (em tom de ironia) - A Maria-Vai-Com-As-Outras!
Minha Alma (admirada) - Quê? A Rainha?
Voz (sentida, por ser reconhecida) - Eu mesma! Quero que registes que muito apreço teres assumido a luta que eu enfrentei. Sabes? Foi por meu despacho régio que acabei com a bagunça do serviço postal privado?
Minha Alma (admirada) - Quê?  A... a sério?
Voz (com energia inusitada) - Sim, acabei com a treta do "correio mor" e com a "Carta Régia" de 1520 e, em despacho meu, nacionalizei os serviços postais mais de três séculos depois. Foi em 1797. Os gajos que ganhavam massa com isso, não davam conta do serviço... Quase me deram cabo do juízo...
Minha Alma (admirada) - Caramba, Dona Maria, nem sabe a falta que agora a senhora nos fazia... Sabe o que custa reverter uma Lei estúpida?
Voz (em tom sentencioso) - Depois do desastroso desempenho do Posto de Nova Oeiras, compete-te engrossar fileiras. Ou estás à espera que as almas do outro mundo vos ajudem em tudo?
(ia a responder, mas a chamada caiu)