17 março, 2015

É legitimo gostar do que fazemos, por isso aceitei um desafio

Minha Alma gosta de mim. E eu também!
Fui convidado, por um pássaro azul para participar de uma coisa a que chamaram Tag e... aceitei. Porquê? Há um certo narcisismo em gostar do que fazemos e afirmar "I love my blogger" não é para menos. A coisa tem regras, quem quiser segue-as:
1ª Convidar de 8 a 11 blogues, com menos de 500 seguidores para responder à Tag; 2ª Colocar o selo da Tag ( podem criar um ou usar o outro que lá está); 3ª Colocar o Blogue que deu origem à Tag (Papos de Estrelas); 4ª Linkar quem te indicou a Tag (Gracita

        
1- O que o incentivou a ter um blog? 
  Nunca há só um incentivo: primeiro, a rejeição dos momentos ociosos; segundo, o gosto de brincar com as palavras; terceiro, a necessidade de mostrar que a realidade é muito mais do que aquilo que colocam debaixo dos nossos olhos... 
2- Qual a importância do blogue para ti?
  O blogue é a coisa mais importante de entre as coisas pouco importantes que tenho para fazer. Pararei quando perder o sentido de tudo aquilo que foi atrás dito.
3- Quem te indicou a ter um blog?
A Minha Alma. Um dia, ela me disse: "escreve isso, caso não, amanhã já terás esquecido!"
4- Quais são os assuntos do blog?
Todos. Em qualquer assunto, há sempre algo que escapa ao mundo e então eu, ou comento ou mostro. Quando percebo que corro o risco de ser um chato, faço um "interregno para coisas belas" (hoje já são uma data delas).
5- Como você se sentiu ao ler o primeiro comentário?
Recompensado. Dizia assim «Parabéns! Mas se queres ser lido tens que escrever "curto e grosso"». Não lhe segui o conselho, escrevo fino e extenso. 
6- Quantos comentários você tem ao todo no momento?
20279! Muitos deles belos e a maior parte revelam cumplicidade. Também dou atenção ao comportamento das visitas...
7- Qual a meta deste ano para o teu blog?
  365 dias x um post/dia!

8- Até onde deseja chegar com o seu blog?
Até ele acabar. Não o mantenho por mero capricho ou desejo. Ele também é um acto de cidadania. 

(foi giro, fazer isto - faça também)