19 abril, 2017

Poesia (uma por dia) - 91


MINHA LOUCURA

Depois de muito andar, muito perder, muito lutar,
dizem-me: «Para quê?»
Eu digo simplesmente: «Para viver melhor.»
Dizem-me: «Como assim,
se tu vives bem? Que queres mais, diz?»
Eu respondo sem jeito: «Não sei.»
É o que desejo para todos,
e digo para comigo: «Claro que estamos bem!»
E continuo a trabalhar o mais que posso
para uma glória total,
com inocência
e às vezes com tanta claridade
que essa luz quase me agride.

Gabriel Celaya
“El hilo rojo”