08 abril, 2017

Mais actual do que nunca... ou o tanto em que uma previsão se espalha

Sondagem realizada em Maio de 2013
Vem isto à baila porque anda por aí uma sondagem, que prova que as sondagens não são o resultado de um efectivo trabalho, que este só é honesto na perspectiva de quem paga o serviço e que a competência, se existe, é algo que o passado recente (e a imagem) desmente.

Como já diz toda a gente, depois de alguém o ter dito: "Previsões? Só no fim do jogo." E o jogo é jogado colocando no tabuleiro não os rostos mas a obra obrada, o trabalho realizado, a honestidade que lhe foi inerente e a competência com que foi realizada. O resto? O resto será determinado por uma infinita soma de acontecimentos, arremessos, lutas acesas, azedumes, vinganças e talvez pelas campanhas.


6 comentários:

Anónimo disse...

Por princípio, nunca me fio muito nas sondagens...

Abraço.

Maria João

Fernanda Maria disse...

Já ninguém acredita nas sondagens, pelo menos ninguém com algum tino :)

Um beijinho

Janita disse...

Então o ex-presidente da autarquia de Oeiras, Isaltino Morais, não vai também re-candidatar-se??
As voltas que a vida dá!!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Fazes bem

Até porque a manipulação vai ao ponto de perguntar se votaria num partido que nem sequer foi a votos...

O PCP não viria a constar nos boletins de voto!

Rogerio G. V. Pereira disse...



as sondagens são um instrumento que por vezes até engana quem as encomenda

Rogerio G. V. Pereira disse...

Vai... talvez lhe aconteça o mesmo que ao Moita
que da vitoria "assegurada"
veio com 19,16% e foi para casa