23 agosto, 2013

Equilibrando o desequilíbrio, ou a procura da normalidade...


A verdadeira percepção da realidade só é possível vivendo-a. Julgamos que vivemos numa sociedade desequilibrada, mas não é verdade. Uma sociedade desequilibrada, procuraria ela própria recuperar a situação normal, o regresso ao equilíbrio. Sei disso, passei (e ainda estou passando) por isso. A cabeça parece oca, os passos tropegos, o corpo avança balanceando, tonto. E para se manter hirto, erguido, é necessário tanto... faz-se um esforço e vai passando.
Tudo me aconteceu de repente, e só depois de muitas horas, de interrogatórios médicos, de testes e exames e de uma noite na sala de observações é que se abriram outros caminhos ao diagnóstico inicial. Conclusão: não eu, mas o mundo que me cerca é que está à beira de um AVC. Eu apenas sofro de um "síndroma vertiginoso" ou algo parecido com isso, mas ligeiro...

Quando se falar em desequilíbrios sociais reajam ao eufemismo e façam o diagnóstico certo, o AVC pode estar perto... e o tratamento deve ser célere... ou a reanimação fica comprometida, para toda a vida.

6 comentários:

Mar Arável disse...

Não é fácil lutar

mas vale a pena

Bruno disse...

Receito à sociedade cápsulas de magnésio com aditivo CDU. Mas já ficava muito contente se ela deixasse de tomar os supositórios que anda a tomar. Desejo-lhe as melhoras.

Lídia Borges disse...


Sei alguma coisa desse "síndroma vertiginoso". Experimentei-o na pele e não gostei, nem um pouquinho. É como andar, sem chão...
Apesar disso é mais fácil de ultrapassar do que o outro que aqui refere e mais se vai parecendo com uma doença crónica.

Um beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

O "síndroma vertiginoso" - um daqueles que eu não tenho mesmo... - é um problema crónico muito embora surja episodicamente, na esmagadora maioria dos casos... o "nosso" parece mais... sei lá... um "síndroma do suicídio garantido"... ou do "homicídio consentido"... não são muito conhecidos, mas existem. Ó se existem!


Abraço!

Graça Sampaio disse...

Menino Rogerito, atenção! Esse mesmo que ligeiro síndrome vertiginoso é sinal de stress, de cansaço! Faz favor de abrandar e JÁ! Olhe que é preciso celebrar mais 47...

Beijinhos e cuidados!

Gisa disse...

Temos os fármacos! O Contrário já se pôs a trabalhar, sob o olhar confiante e encorajador da Alma.
Bj