12 setembro, 2016

Com as aulas à porta, vamos ao que importa! - IV (fim, por que amanhã começam elas)


É verdade, amanhã, com abertura das portas das escolas esta série de textos chega ao fim. Fecho respondendo a um pedido expresso. Pedido, da "minha-mai-nova", mãe do Diogo (que me espreitou sempre): «Pai, achas que deva encaminhar aquele vídeo lá detrás para a comissão de pais lá da escola?" A resposta dada foi negativa, por isto e mais aquilo, mas sobretudo porque a Finlândia é longe e sobre os nórdicos existem mitos...
Mas não esqueci o pedido.
Filha, manda-lhes este vídeo. E se quiserem saber mais que digitem na caixa de pesquisa "José Pacheco - Escola da Ponte" que o google, célere, lhes responde:


NOTA: Não é a primeira vez que refiro este sistema de ensino. Quando o fiz, entre outros, comentaram dois amigos queridos, assim:
Há quem embirre com as utopias. O que é um pouco como achar que os sonhos são inúteis. Aí estão duas escolas em que o sonho está já transformado em vida.
Das vezes que falei deste assunto, da educação e destas duas experiências portuguesas da Voz do Operário e da Ponte, foi como tentar explicar o que é um oceano a quem só viu um charco de água. Falar deste assunto sempre foi muito complicado, excepto quando tive oportunidade de mostrar previamente alguns desses links e vídeos postados.

 Ah!... Quando o "manual" privilegiado é a Vida, os teóricos estremecem.