28 setembro, 2016

Se fosse professor, nunca o seria por paixão... II


...é que (como referi) as paixões passam depressa e o amor não.
E como o prometido é devido,
cá vai o que se passou numa Assembleia
em que se debateu o ensino.