19 outubro, 2015

"prefiro mil vezes os credores aos comunistas"

Se o gesto não é tudo, o esgar vem mesmo a calhar. E as frases também!
Ainda a dívida não era tanta e o homem já se preparava para que o fosse.
Uma sugestão: pegue num bloco e num lápis e entre numa loja do Pingo-Doce
Anote: De um lado o que se produz no país, do outro lado o que é importado
Ache o saldo e encontrará a resposta para esse ar alucinado.
(amanhã farei isso!)

6 comentários:

  1. Confesso-me irritada com o que me rodeia.

    Beijinhos, Rogério. :)

    ResponderEliminar
  2. Dá-me uma pena ver este homem, que nos idos de 70 eu tanto considerava, fazer de palhaço dos donos disto tudo!!! Que raiva!!!

    E repito o que a Maria Eu diz aqui por cima: ando tão irritada, tão furiosa, tão doente com isto tudo que nos rodeia que nem sei...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, estou doente, e já não sei se é mesmo doença, se é a revolta que carrego comigo.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Não dá para entender o que todos já sabemos.
    Estes já não lutam por ideais de justiça e paz.

    ResponderEliminar
  5. Ora aqui está uma boca de jeito.
    Os panhanhas e os espertalhões (não se sabe ao certo se uns ou outros ou se ambos) que fizerem a negociata da CEE não têm medo nem vergonha e continuam a mandar bitaites sobre o que é bom e o que é peste. Durante décadas foram estudando doutrina e ensaiando processos de pôr em prática teorias económicas mirabolantes. Habituados que estão a jogar ao monopólio, reclamam para si a exclusividade da democracia esterilizada isenta de qualquer mácula.

    ResponderEliminar