10 outubro, 2015

Marcelo irá prometer que não será Cavaco. Irá dizer para não se peça a um herbivoro que seja carnivoro, ou então irá pedir o contrário disso....



Marcelo, há uns tempos, falando pelo cotovelos, lá ia dizendo que Cavaco era Cavaco e que não se podia exigir a Cavaco que não fosse Cavaco. Mal ainda sabíamos nós que tal dissertação lhe poderá agora, com fato de candidato, a ele mesmo aplicar-se. Porque vem esta minha história agora? Disse Marcelo, a propósito da visão que Cavaco tinha da Constituição: «...é como pedir a um herbívoro que seja carnívoro ou pedir a um carnívoro que seja herbívoro. Não faz sentido.»
Ocorreu-me, na altura, um texto do Gonçalo M. Tavares:
"A ovelha só não é um animal carnívoro porque não come carne. A ovelha está sempre à beira de ser um animal carnívoro porque a qualquer momento pode começar a comer carne. Para a ovelha, não comer carne não é o mesmo que não voar. Há coisas que pode fazer e não faz, e há coisas que simplesmente não pode fazer. Assim, a ovelha não é quase um animal voador, mas é quase um animal carnívoro."