23 outubro, 2015

Catarina Martins e a aritmética difícil de fazer: quanto (nestas eleições) perdeu o 4º poder?!


Nunca fulanizei a politica e não é hoje que o farei. Se a Catarina tem energia? Tem! Se o seu discurso me parece sincero, frontal, fluente, não ziguezagueante? Parece! Se sabe pôr e recolocar as questões essenciais, apesar das tentativas de desvio da entrevistadora? Sabe! Se emparedou Cavaco e o apontou como dono da seita? Emparedou e apontou! Só que a questão não é essa! Judite de Sousa bem tentou abrir-lhe uma brecha, sem o conseguir. 
De "já vamos lá" em "já vamos lá", a entrevistadora foi a imagem da derrota do 4º poder.
Nunca fulanizei a imagem do poder da imprensa. Mas um dia lá tinha que acontecer...  
E logo calhou à Judite. Coitada.