09 setembro, 2016

Com as aulas à porta, vamos ao que importa! - III

Ler folheto aqui
Esta medida, hoje (re)confirmada pelo Ministro, ilustra que não estaremos a anos-luz de um sistema de ensino que muitos acham inatingível. 
Sim, é possível! Desde que se resolva o que falta resolver...
____________________________________
A propósito do post inicial, escrevia-me uma amiga:
«Meu querido, temos de deixar passar muito tempo até chegarmos a ter esse tipo de abordagem ao processo de ensino-aprendizagem no nosso país. Países como a Finlândia tinham zero por cento de analfabetos há cem anos - isto dá-lhe uma ideia do nosso atraso?! Nós, por aqui, ainda acreditamos que os exames é que são o motor do sucesso...»
Resposta minha: 
Minha querida, os exames de que fala já foram à vida.  Quanto à Finlândia, há cem anos atrás pertencia ao Czar da Rússia e só se tornou independente após a Revolução de Outubro e com o reconhecimento da sua independência por parte de Lenine.  O salto na educação ocorre em finais dos anos sessenta. Esta parte da História o vídeo a reporta. Boa?