10 setembro, 2014

A Carvalhesa? Há quem diga que é musica "pimba"...

Dois momentos: o primeiro, no fim do comício; O segundo, no final da Festa. Ofereço a quem não esteve e gostaria de ter estado, pois a festa foi isto (e o mais que não dá para relatar)...
«(...) A «Carvalhesa» foi uma das peças objecto de selecção. Exactamente na mesma aldeia (Tuiselo, perto de Vinhais - Bragança) onde em 1932 Schindler recolhera a melodia publicada em «Folk Songs...», Giacometti havia recolhido em 1970 uma outra, a que os seus executantes populares atribuíam o mesmo nome, mas inteiramente diferente. 
O facto não é estranho. Como se afirma nas notas do «Cancioneiro», «a "CarvaIhesa", dança de quatro laços, era, com a "Murinheira" e o "Passeado", o baile preferido da região. O instrumento tradicional a acompanhar estas danças era a gaita de foles». Ou seja, a «Carvalhesa» é essencialmente uma dança, para a qual se conhecem duas melodias, mas que poderá mesmo ter sido dançada com outras entretanto perdidas. Face às duas versões, Giacometti entendeu ser mais interessante a recolhida por esse compositor alemão que fora o ausente cicerone da sua descoberta de Portugal. E, página 217 do «Cancioneiro, tema 166, lá ficaria a «Carvalhesa» recolhida por Kurt Schindler.
 O arranjo da «Carvalhesa» gravado em 1985 acompanhou a actividade política do PCP em sucessivas campanhas eleitorais, na Festa do «Avante!», cujos palcos sempre abre e encerra e dos quais se tornou verdadeiramente emblemática.»

Ruben de Carvalho, citado pela Maria

2 comentários:

Majo disse...

~
~ ~ Grande espetáculo de jovialidade e camaradagem!

~ ~ Não conhecia a Carvalhesa e gostei. Percebem-se, perfeitamente, as suas raízes étnicas na música de gaita de foles transmontana.

~ ~ Valentes "pimbas" de alho porro nas "tolas", merecem os que governam tão mal em Portugal e todos os seus admiradores.

Rosa dos Ventos disse...

Eu gosto desta "música pimba"! :)