30 setembro, 2014

«É muito importante, para o povo português, não estar na moeda única mas sair dela pode ser perverso se, tal como na entrada, a correlação de forças sociais possibilitar (ou não impedir) que essa saída seja aproveitada para mais destruir Abril e as suas conquistas e abertura para o futuro.»

Sérgio Ribeiro, aqui

Até pode ser que não se negocie a saída, até pode acontecer que o país não se veja cuspido ou até mesmo mesmo que o euro não se derreta. O que não deixamos é que a discussão disso seja metida no fundo da gaveta. O texto é longo? Contudo, é bem mais curto que o profundo silenciamento a que se remete o assunto... não conseguirão calar vozes que, em coro, se levantam:
"PCP anuncia hoje (domingo passado) que apresentará, na próxima terça-feira (hoje), na Assembleia da República, um Projecto de Resolução com uma proposta integrada para resgatar o País da dependência e do declínio, visando fixar os calendários, as condições e as opções da política nacional com vista: à renegociação da dívida, compatibilizando-a com o direito ao desenvolvimento; à criação de estruturas nos órgãos de soberania para preparar o País para a saída do Euro, favorecendo o desenvolvimento nacional e salvaguardando os interesses e as condições de vida dos trabalhadores e do povo; e à adopção de medidas que conduzam a um efectivo controlo público do sector financeiro, colocando-o ao serviço dos interesses do País e dos portugueses e não da especulação e da acumulação privada.

6 comentários:

manuela baptista disse...

permita-me duvidar

um abraço, Rogério

Rogerio G. V. Pereira disse...

Manuela,
não percebo em que incide a dúvida:

- duvida que seja perversa a saída, assim conduzida?
- duvida que a dívida não venha a ser discutida?
- duvida que o Projecto de Resolução, hoje apresentado, venha a ser aprovado?

Se é este último caso, estamos de acordo!

Lídia Borges disse...


Parece que todos reconhecem a necessidade da Mudança, mas uma Mudança que seja indolor, que vá indo, não que vá. Não sei se há!
Sei que não tem ido.

Bj.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Os resultados da saída do Euro, são como os melões. Só se vêem depois de abrir.
Já respondi ao insulto que me fez no Rochedo.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Lídia,

O PCP considerou que este é o momento certo para (tentar) forçar a discussão. Pode ser que sim, pode ser que não, neste País em que se silencia (pelo medo) as alternativas em aberto...

Carlos Barbosa de Oliveira,

Considerar que é insulto vê-lo como um "socrático socialista" é já um bom prenúncio e um público desmentido, meu amigo. Folgo com isso!

ana disse...

É sempre bom discutir pois da discussão saem novos pensamentos. Tenho saudades do nosso escudo mas sair não sei se será mais doloroso.
Estou farta do projecto Europa pois há várias Europas...