03 setembro, 2015

«Quem fornece armas ao "Estado Islâmico"? e quem lhe compra o petróleo que este produz nos vastos territórios ocupados?»


Há um cinismo presente nestas primeiras páginas. Quem colheu a imagem que percorreu hoje a imprensa de toda a Europa e mesmo do mundo, terá tido bom pecúlio. O horror rende. Amanhã estará banalizada e o filão também vai estando pois todos os dias serão generosos em fornecer imagens semelhantes. O terror continua... 

De lágrima fácil e com a alma à flor da pele emocionamo-nos com as consequências sem que nos ocorra a inquirição das causas. Jerónimo de Sousa, há pouco na RTP1, pôs o dedo na ferida: 
 «Quem desestabilizou toda aquela região? Quem fornece armas ao "Estado Islâmico"? e quem lhe compra o petróleo que este produz nos vastos territórios ocupados?»
Quem?

7 comentários:

Uva Passa disse...

E é essa a questão CENTRAL, que ninguém quer reconhecer!

mitro disse...

Exatamente!

Susana Maurício disse...

E é da causa primária que ninguém fala... por ser inconveniente.

Maria Eu disse...

Nós...

sargento disse...

Fico admirado como, em zonas onde não há comida, água ,e até casas de pé, o Estado Islãmico aparece com dezenas de carrinhas novinhas em folha. Onde as compram? Quem as fornece, pinta e arma? Mistérios....

Valéria Russo disse...

Boa tarde amigo Rogério.
Quem? Aqueles a quem interessa a guerra e lucra com ela, aqueles que são os fortes do mundo e determinam o viver ou morrer dos povos dos países que eles tanto gostam de explorar. A imagem que chocou o mundo, é a realidade de todos países pobres e abandonados pelo estado e onde impera o capitalismo sufocando e massacrando populações. Essa imagem chocou, como nos chocam todos os dias os jornais que jorram sangue e os noticiários que mostram a fome e a miséria como algo natural, algo que apenas vende seus "pasquins" e feres-nos a sensibilidade e nos torna impotentes. Onde não há petróleo as vidas tornam-se nada e é isso a que se resume tudo, a ganância, enriquecimento, mesmo que para isso tenham que morrer aos milhares. E o mundo segue sua vida até que outra seja perdida. bjuivos no coração, feliz fim de semana.

Manuel disse...

A Arábia Saudita, na minha análise, é o maior culpado.