05 novembro, 2017

Diálogo com o Diogo (a continuar... não sei onde, nem quando, nem como)

Foto de Andreia Couñago Pereira. 
Ele - Vô!?
Eu - Diz, pá!
Ele - O que acontece se eu escolher ser jogador?
Eu - Amador ou profissional?
Ele - O que é ser jogador profissional?
Eu - Ser profissional é viver intensamente aquilo que se faz e viver exclusivamente disso e... para isso!
Ele - Então não posso ir ser mais nada?
Eu - Podes, depois, só depois... mas há coisas que jamais poderás ser...
Ele - Diz lá coisas que depois não posso vir a ser
Ia a responder mas a bola veio ter com ele e o Diogo voltou ao jogo. Disse para mim como se lhe tivesse a dizer para ele: 
"Não poderás ser biólogo*, Diogo"
___________________
*ler aqui, em «Diogo, da "Maior Flor do Mundo" ao Polvo» as mil e uma razões porque achava que ele podia ser biólogo.

8 comentários:

Anónimo disse...

É cedo, Rogério... mas vai-o recordando sempre que possas, ainda que saibas que, no momento "m",a escolha será sempre dele e só dele.

Abraço!

Maria João

© Piedade Araújo Sol disse...

só ele é que poderá escolher e decidir, mas, estas conversas são muito ternurentas.
boa semana.
beijinhos
:)

Gil António disse...

Visitando e independente da sua publicação que li e muito respeito, venho solicitar que, caso queira, possamos fazer troca de linkes.
.
Linke seu blogue no meu. Gostaria que, caso seja possível, também linkar o meu no seu, na lista de blogues a visitar. Obrigado
.
Meu: https://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/
.
Abraço

Janita disse...

E ainda bem que a bola veio ter com ele e lhe deixou as palavras na boca, Rogério!!
Ora, onde já se viu uma coisa assim?
Roubar um dos (2) sonhos maiores ao seu querubim?
Deixe o Diogo jogar, divertir-se, sonhar, e continuar com o seu desejo de os animaizinhos tratar e salvar!

Um beijinho para o Diogo e um abraço para o Avô
( não merecia, mas...)

PS- Essa conversa não é para ter continuação, por ora, não!

Manuel Veiga disse...

avô sofre, pois é. rss
abraço

Elvira Carvalho disse...

As crianças vão mudando de gostos com o crescimento. Ele pode vir a ser biólogo e gostar de jogar à bola nos tempos livres, pode vir a ser um bom profissional de futebol e continuar a amar e respeitar os bichinhos, e provavelmente o mais certo é seguir uma carreira diferente, embora continue a gostar do que hoje o entusiasma.
Um abraço

Lídia Borges disse...

Acho que será tudo o que quiser ser, em cada momento! Pode ser jogador agora, "avô"?

Lídia

São disse...

Pois, se quiser ser jogador a decisão será dele.Assim como será se decidir ser outra coisa.

É a vida dele e a escolha obrigatoriamente é dele!