10 maio, 2016

Uma Petição para assinar sem hesitar


Sobre o passado do que agora se está passando,
pois que a minha, tenho onde avivá-la.

E saiba também o que outros, de nós, sabem...

«Sabemos que a rede pública é insuficiente e por isso é necessário recorrer temporariamente às escolas privadas onde não há Escola Pública, recorrendo a contratos de associação até que seja colmatada essa carência.
Essa contratualização tem de ser sujeita a critérios rigorosos e objectivos, como de resto constava de uma proposta que apresentámos com critérios de financiamento dos contratos de associação, proposta que foi rejeitada por PSD e CDS.
Agora, PSD e CDS optam por lançar o alarme e o pânico agitando ameaças de encerramentos e despedimentos...»
Desalarme, assine por baixo:
«A ser como pretendem os defensores do ensino privado pago com dinheiros públicos, teríamos portanto dois Estados: um, escrutinado em direto, com documentos que podem e devem ser consultados para promoção do debate de cidadania em torno da educação e um outro, longe dos olhares indiscretos dos agentes educativos, que miraculosamente apresenta alunos sem mácula, rankings dignos de academias, os futuros vencedores de um país dividido, em que grande parte dos derrotados se sentam nos bancos das escolas sobrelotadas, com falta de espaço, de funcionários e de autonomia.
Recebendo com expectativa as corajosas medidas anunciadas pelo Ministério da Educação, declaramos o nosso repúdio quanto à tentativa de mais uma divisão social, com graves consequências para o futuro de Portugal.
Repor a Escola Pública, enquanto baluarte de proteção e salvaguarda universal de todos os portugueses é uma tarefa que diz respeito a todos, qualquer que seja a nossa idade, condição ou escolha política.Não vamos pois deixar os interesses privados manipular este bem essencial que nos compete preservar.