19 maio, 2016

Se vai haver um banco mau, porque não pensar em criar um mau canal? ou um mau jornal?

De certo modo tenho dúvidas sobre quem tem mais poder, se a finança se a imprensa. Adio a questão para outra ocasião, pois o que me ocorre na oportunidade é reflectir na similitude dos caminhos a seguir. Isto é, se a solução para resolver o crédito malparado e sanar as sequelas dos activos tóxicos está na criação de um "banco mau", porque não pensar-se num "canal mau" para onde remeter toda essa ganga de "pivots" e comentadores que nos enchem de lixo a cabeça?
Eu sei, eu sei... Eu sei que a imagem está desactualizada... mas exactamente por isso ela é pertinente: veja-se o que aconteceu a grande parte dessa gente.

10 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E já agora um mau partido, onde se enfie toda a escumalha que desacredita a política em Portugal. Eu sei que esta proposta reduz drasticamente o número de alternativas e, provavelmente, nem permitirá reunir 230 deputados e ainda formar um governo, mas é uma proposta que deixo no ar.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Se tal proposta fosse a valer
Passos continuaria, hoje, a ser poder

(a direita há tanto que quer reduzir a representatividade parlamentar...)

Maria Eu disse...

O problema é que nem os bons o são!

Beijinhos, Rogério :)

© Piedade Araújo Sol disse...

pois...
é pertinente mas eu gostava de ver.
oh se gostava
:)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Arranjemos, então, um "muito péssimo"

Rogerio G. V. Pereira disse...

Pois,
mas o "lixo"
continuará bem rateado
por todo o lado
em canal aberto ou fechado

Anónimo disse...

Eu sei que sim, que eles pensam por nós, mas... garante-me lá que um deles - um único deles! - é capaz de fazer um bom soneto em decassílabo heróico...
(perdoa-me, não resisti a derramar a minha gotinha de vinagre...)

Abraço grande!

Maria João

Rogerio G. V. Pereira disse...

A mim me bastaria que soubessem
apenas
escolher e ler poemas

Anónimo disse...

Mau canal e mau jornal já há. O que é preciso é criar um bom canal onde sejam ditas as verdades e nos informem dos êxitos daqueles que ainda vão lutando

Anónimo disse...

:) Também a mim, mas... conforme te disse, estou a tentar recuperar o meu sentido de humor e não resisti a apaladar o teu Conversa com a minha gotinha de vinagre...

Maria João