15 maio, 2016

Ucrânia? Eurovisão? Canção? Fosca-se, isto está pior do que eu pensava!


Se a canção é a expressão máxima do ser humano pois nenhum outro animal o faz com o sentido pleno de o fazer, então que se dê sentido à canção! E a canção tem o sentido cultural dos povos. As canções são uma outra forma de bandeira. Mesmo a canção pimba ou ligeira.
Basta que lhe se retire da canção a língua-Pátria para que as canções mais não passem do que a sucessão, mais ou menos harmoniosa, dos sons-palavras alinhados no refrão sem tradução.
Dizia Pessoa: "A minha Pátria é a língua portuguesa". A Pátria dos outros, por consequência, será a língua que em cada nação se usa e pratica. Não é o caso das canções ouvidas. Por isso as canções cantadas serão apátridas? Pior, são canções vendidas!
Já seria mau a (re)confirmação de os países concorrentes se submetessem a usar língua avessa, mas ver um país fascista ser o mais votado, só lembra mesmo ao diabo!