29 maio, 2016

A nota do Tribunal de Contas chega tarde e dela não se fez alarde... a imprensa amarela já tinha feito o papel dela!

"Tarde chega o que nunca vem" era uma expressão paterna que eu uso frequentemente, preferindo-a ao popular ditado de "Mais vale tarde que nunca". Apliquemos os dois. Só que neste caso a "nota do Tribunal de Contas" não veio a tempo de suster a avalanche de títulos que inundaram a imprensa amarela, manipularam a opinião pública  e encorajaram os promotores. Fica para a História desta imprensa sem vergonha nem ética.
Quanto à justiça, "Tarde chega o que nunca vem"! Um dia chegará. Não passarão!