15 setembro, 2011

Redacções do Rogérito (7)

Tema de hoje à escolha: "O SNS faz hoje 32 anos" ou "Da escola: da rede e das  dimensões que contam" (o miúdo usou os dois)

 Hoje foi o meu primeiro dia de escola e estou muito contente com tudo o que aconteceu nesta escola que é muito nova a estrear e tem muitos corredores e salas para a gente passear o que se revela muito eficaz pois as longas caminhadas deixa as pessoas pequenas cansadas e quando chegamos à sala o que apetece é ficar quieto e calado o pior é que muitos foram dar à sala errada e tiveram que fazer o caminho todo ao contrário e quando chegaram já a aula tinha acabado de tão grande e comprido aquele edifício ser até parece o hospital onde visitei a Dª Esmeralda onde ela ficou internada e quando chegámos para a ver já a hora da visita tinha acabado e nesta escola é quase igual   só diferente diferente foi o professor de matemática que mandou a apresentação à fava e entrou logo na revisão da matéria dada no ano passado com explicações e demonstrações sobre cálculo de percentagens disto e daquilo e até dos gastos na saúde que á um serviço já crescido que faz hoje anos e ele para desfazer desenganos até explicou que andam para aí a enganar com a matemática das percentagens dos custos e sobre aquilo que se gasta em percentagem da produção da riqueza pois o valor da produção sendo muito pequenino para o que se gasta dá uma percentagem grande e um outro país com uma produção de riqueza grande dá uma percentagem de despesa mais pequena e assim se comparando um país pobre com um mais rico fica a despesa do pobre a parecer muito maior do que a do rico e o professor disse a finalizar que o que conta é o que cada pessoa gasta e chamou-lhe gastos "per capita" que é um nome fácil de decorar e até bem catita e que se usado Portugal passa a ser menos gastador do que se faz supor pois naquela explicada percentagem ficamos à frente da Dinamarca da Holanda da Suécia e da Espanha mas se for o gasto por capita ficam eles a ser mais gastadores coisas que não são faladas pelos jornalistas e outros senhores e quando acabar a redacção vou dizer à Dª Esmeralda que não precisa de ficar desolada com os gastos que o Estado teve com a doença dela e vou dizer-lhe também que o meu professor de matemática é fixe e não se chama Soares e ainda que o pior ainda está para vir na minha escola se o aquecimento não funcionar com o frio que vai lá fazer e com as correntes de ar.

CONSELHO - Para quem não se adapta a um texto não pontuado, pode consultar o anexo onde as questões abordadas têm igual nexo (e são fáceis de ler e de entender): Em anexo: Documento do Observatório das Desigualdades sobre gastos com a saúde. Se tal dificuldade for de um professor, pode distribui-lo aos alunos como exercício de pontuação (fará um bom serviço à Nação). Boa?