08 dezembro, 2014

O aniversário do Mário e a desvalorização do discurso de António Costa


As palavras muitas vezes repetidas não se gastam. Não tenho a certeza se Mário Soares terá sido o primeiro a fazer escrever, em 1983, no texto do programa do IX Governo, a frase lapidar de o povo viver acima das suas possibilidades (página 4).  A certeza é que ela possuí uma longevidade transversal a todos os governos e presidentes da República. Cavaco Silva repetiu-a tal e qual quando, quase trinta anos depois, em Maio de 2011, discursava justificando a crise e a necessidade do tratado assinado com a troika. 
E como a longevidade das palavras ultrapassa a das caras, Costa não deixará de vir a ser influenciado por esse discurso quase permanente. O seu, o da viragem à esquerda, está mais que desvalorizado, pela presença de tanto convidado. Eles lhe lembrarão, em 2015, a ilicitude de que falava Mário, em 1983.