09 dezembro, 2014

"O que a televisão não mostra não aconteceu" - tivesse Marcelo a força de Goebbels e essa seria uma verdade a pré-anunciar um futuro trágico. Mas aconteceu, e eu mostro...

Realizou-se, na sexta-feira passada, «o último dos debates temáticos inseridos na acção nacional do PCP a que demos o lema “Uma Política Patriótica e de Esquerda. A força do povo por um Portugal com futuro”
(...)Uma acção que não se limitou a fazer o diagnóstico da situação, nem se refugiou em estudos e estratégias tão difusas como distendidas no tempo para fugir ao compromisso político, mas que, pelo contrário, visou apresentar soluções, discutir políticas concretas e reflectir sobre uma verdadeira estratégia, politicamente comprometida, patriótica e de esquerda, para o desenvolvimento de Portugal.»

A - João Ferreira do Amaral, Professor, Lisboa - "Uma das maiores ameaças à independência nacional é o processo de integração europeia"

B - João Ferreira, membro do Comité Central e deputado do PCP ao Parlamento Europeu -Não é possível uma política alternativa sem a ruptura com os eixos centrais da integração europeia

C - Guilherme da Fonseca, Juiz Conselheiro -A Constituição e a soberania e independência nacionais

E - Pezarat Correia, General e Militar de Abril -"A soberania é o exercício da independência nacional"