14 outubro, 2017

AUTO-RETRATO (em forma de elogio)

AUTO-RETRATO

Diz ter alma celta
e um coração luso
que o desperta
que lhe corre nas veias
sangue mouro
Diz que já fez, na vida
de tudo um pouco
quer como poeta,
quer como louco

Diz nada decidir
sem convocar o coletivo
seu Eu, sua Alma e seu Contrário
ao qual apelida de Juízo

Quanto a Deus,
não o nega
mas d´Ele nada espera
pois sendo infinitamente bom
é, muito mais, infinitamente lento

Diz ser fácil mudar o mundo
só que leva é tempo

[Retrato quase completo de mim
o que falta... consta no BI]
Rogério Pereira

4 comentários:

Janita disse...

Um auto-retrato fiel, porém, muito ficou por dizer...
muito...para além do que consta do BI!...

Anónimo disse...

Gostei deste teu auto-retrato, Rogério!

Abraço.

Maria João

Lídia Borges disse...

Tudo inventariado neste "retrato quase completo" de si. Quem quer saber do BI?



Lídia

Pata Negra disse...

Descaradamente bem dito ou bem escrito de ti, Rogério ou Rogerzito.
Um retrato dum abraço